A SMARJA é uma das maiores produtoras de areia no Rio Grande do Sul e os investimentos da empresa em tecnologia e estrutura de controle, tanto em equipamentos quanto em pessoal, garantem que a mineração seja efetuada dentro das rigorosas normas técnicas e com o menor impacto ambiental possível.

Para as atividades de extração são utilizadas dragas de sucção auto transportadoras, dragas semi-fixas e dragas de alcatruzes. Dentre as dragas de sucção merece destaque, uma moderna draga de sucção denominada Rotterdam, construída com base em projeto holandês, que permite a extração de um produto de maior qualidade e com eficiência ambiental.

No controle da produção, são usados barcos cabinados totalmente equipados, com acesso a internet, GPS, ecobatímetro, rádio marítimo e equipamento de salvatagem; lanchas “estilo voadeira”, muito rápidas, além de rebocadores.

Todas as dragas em atividade são monitoradas em tempo real, por meio de um sistema de rastreamento via GPS, que possibilita o controle total de todo o processo, com informações sobre o percurso, tempo de dragagem, transporte e descarregamento, entre outros. O sistema permite, inclusive, o desligamento do motor, de forma remota, caso seja necessário.

De modo pioneiro a Smarja mede a carga das embarcações através de um moderno sistema de medição eletrônica por fotometria. Este sistema, além de aumentar a precisão dos volumes vendidos, permite o registro cronológico e documental de todas as cargas feitas.

O processo de extração se encerra com o transporte da areia até o porto de destino, o que é feito por via fluvial, em embarcação que carrega uma carga de areia 30 a 40 vezes maior do que um caminhão com a mesma potência de motor.

Desenvolvido por Vertigo Comunicação e Design por Fabio Bastos Designer